Pra começar bem a semana

A semana começou preguiçosa nessa segunda-feira com jogo do Brasil. Fala sério, pra que expediente hoje? Como se alguém conseguisse ser muito produtivo em poucas horas de trabalho numa segundona. Quando finalmente consegui entrar no ritmo, já estava na hora de bater o ponto e ir embora. Mas se assim o deus-trabalho fica mais satisfeito, que seja feita a sua vontade!

Cheguei em casa, ainda deu tempo de assistir a etapa final de Holanda e Chile. Um jogo meio amarrado, com raras chances. Parecia que os jogadores ainda estavam com um pouco de preguiça, em ritmo de fim de semana. Também, ambos os times já estavam garantidos na próxima fase da Copa. A única coisa que estava em jogo era o primeiro lugar no grupo e, prevalecendo a lógica, quem evitaria enfrentar o Brasil já nas oitavas-de-final. A partida só ficou um pouco mais agitada depois que a Holanda abriu o placar. O Chile partiu para o ataque, tentando reverter a vantagem. Mas deixou espaço para o contra-ataque, e a “Laranja Mecânica” ainda anotou mais um tento.

O tempo custou a passar até o começo do jogo do Brasil contra Camarões. A espera pelo início da partida parece ter sido dura também para os jogadores. Foi só o juiz dar o apito inicial que os boleiros da nossa seleção se lançaram atrás da bola, com um apetite até então não demonstrado por esse time na Copa. Tanto que logo nos primeiros minutos o Brasil criou boa chance de marcar.

Mas esse ímpeto inicial, essa vontade de vencer, chegou mesmo a se confundir com afobação. O time brasileiro pressionava a seleção de Camarões, mas de forma desorganizada. Não demorou muito para que o time africano equilibrasse as ações no jogo. Os jogadores brasileiros, muito pilhados, erravam as jogadas e davam oportunidades ao adversário.

Eis que aparece o craque. Aos 15 minutos, numa jogada originada numa roubada de bola, Neymar recebeu o cruzamento de Luiz Gustavo e desviou com um leve toque, suficiente para tirar o goleiro e mandar a bola para a rede. O Brasil abriu o placar.

O Brasil se tranquilizou após o gol. Porém, insistiu em jogadas de lançamento, fazendo a ligação direta da zaga para o ataque, sem reter a bola. Isso dava chances para investidas de Camarões. Os africanos chegaram a acertar o travessão numa jogada de escanteio. No lance seguinte, aproveitando a desorganização da defesa brasileira, os africanos chegaram ao empate. Matip fez o gol camaronês, aos 25 minutos.

Após a igualdade no placar, a tônica do jogo continuou a mesma: o Brasil pressionando, mas abusando dos lançamentos; e os camaroneses tentando explorar as oportunidades de contra-ataque. Mais uma vez, quem tirou o jogo da mesmice foi Neymar. Enquanto os outros atacantes ficavam estáticos, esperando a bola chegar, ele se mexia, buscando as jogadas. Num lance em que Marcelo recuperou com rapidez a bola no campo ofensivo, ele recebeu o passe, conduziu a redonda pelo meio, se livrou do marcador e chutou firme, para anotar mais um gol na partida. Com mais esse trunfo, o jovem craque assumiu a artilharia do torneio.

E o Brasil foi para o vestiário com a vantagem no placar. Na volta para o segundo tempo, uma mudança: Fernandinho no lugar de Paulinho. A alteração deu mais consistência ao meio campo, tanto defensiva como ofensivamente. A seleção parou de abusar das ligações diretas, começando a tocar mais a bola de pé em pé.

Com a melhora evidente, as chances começaram a aparecer. Logo aos 4 minutos da etapa complementar, David Luiz se aventurou na ponta esquerda, cruzou para o meio da área e Fred, até então muito criticado, empurrou de cabeça para as redes. Foi o fim do jejum do camisa 9 nessa Copa.

A vantagem no placar deu ao técnico Felipão a possibilidade de tirar o craque de Neymar de campo, evitando que ele tomasse o segundo cartão amarelo no torneio e ficasse de fora da próxima partida. Mesmo sem a presença do craque, a seleção brasileira continuou a exibir um bom futebol, que foi recompensado com mais um gol: Fernandinho deu números finais ao placar, completando com oportunismo uma bela jogada do time canarinho.

Resultado final: Brasil 4 x 1 Camarões. Goleada da seleção brasileira, pra dar confiança nas oitavas-de-final. Jogo de bom futebol, pra começar bem a semana.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s