BBBafo

O assunto da vez nas redes sociais é o BBB. O reality show também tem figurado na capa dos principais portais de internet. Desta vez o motivo não é nenhuma picuinha entre os participantes — como quem está tramando contra quem, fulano falou mal de beltrano,  quem deu imunidade pra quem, etc. — que costuma pautar as seções de Entretenimento de um certo “jornalismo de celebridades”.

A encrenca dessa vez parece séria: trata-se de uma acusação de estupro. Tal é a seriedade do caso que a polícia do RJ instaurou um inquérito para apurar a ocorrência de abuso sexual. Além disso, a Secretaria de Políticas para as Mulheres do Governo Federal pediu providências ao Ministério Público do RJ. O motivo de tanta polêmica é o fato de os participantes Daniel e Monique terem supostamente mantido relações sexuais sem o consentimento dela. Em virtude da embriaguez, a moça não estaria consciente durante um possível intercurso sexual. Um áudio divulgado na internet, no qual Monique estaria dando sua versão dos acontecimentos à direção do programa, parece reforçar essa tese.

Diante de tudo isso, não vou ficar repetindo argumentos moralistas de que o BBB é uma porcaria, de que só ensina coisas erradas pras pessoas, de que os participantes não prestam, etc., etc. Não assisto o programa porque não gosto e pronto. Sei que há quem aprecie o espetáculo da publicização da vida privada. Gosto não se discute. Se esse caso não tivesse acontecido, talvez eu jamais tomasse conhecimento da existência desse tal Daniel ou dessa tal Monique.

Mas não tenho como ficar indiferente ao episódio.

Fico curioso em saber qual vai ser o comportamento da mídia e do público. Por um lado, me parece haver uma grande inclinação para o linchamento público do rapaz, já que, ao que tudo parece indicar, o abuso de fato ocorreu. Como a figura do estuprador é merecedora de uma aversão generalizada, a tentação para o linchamento é grande.

Por outro lado, sob o véu da presunção de inocência do participante, os organizadores do reality show (leia-se Rede Globo) e seus parceiros devem tentar abafar o caso, pelo menos até que a suspeita seja comprovada. Coincidência ou não, até o momento em que escrevo estas linhas (20h30 de 16/01/2012), nada consta sobre o caso no portal de notícias G1*, em contraste com os outros portais da internet.

Mas para além de eventuais vítimas e criminosos, de fulanos e cicranos, o que aconteceu revela aspectos que chamam a atenção. Aspectos que, espero eu, sejam capazes de alimentar um debate público sério que ultrapasse a maledicência sobre a vida alheia ou o noticiário policial.

Independentemente de ter se concretizado ou não, a simples possibilidade do abuso revela a prevalência de uma postura machista em nossa sociedade. Pois se o homem é o elemento dominante e ativo, ele tem acesso praticamente irrestrito ao corpo da mulher — e o consentimento desta seria mero detalhe. Aliás, esse comportamento não seria apenas permitido como mesmo prescrito para o “verdadeiro macho”, que tem de demonstrar toda sua virilidade.

Tendo ocorrido ou não o estupro, a reação da sociedade civil e de representantes do poder público no sentido de investigar uma possível violação de direitos da mulher dá a medida da reação ao machismo arraigado na nossa cultura. Ao reivindicarem o consentimento da mulher para a legitimidade do ato sexual, a mulher é reconhecida como um sujeito cuja vontade deve ser conhecida e respeitada.

Nesse sentido, os desdobramentos desse espetáculo da publicização da vida privada que é o BBB podem nos dar pistas sobre para onde caminha a sociedade brasileira, principalmente no que diz respeito ao lugar destinado à mulher, já que casos como este devem acontecer aos milhares no nosso cotidiano. O jogo, com todos os interesses econômicos subjacentes a ele, será interrompido para que a suposta violação dos direitos da mulher seja devidamente investigada? Ou o show business será mais importante que a dignidade da mulher, eternamente relegada à condição de segundo sexo?

* uma notícia sobre o caso só foi publicada no G1 às 21h16.

Atualização: o portal iG informa que o participante Daniel foi expulso do BBB. Ao que parece, já que a estratégia de tentar abafar o caso não estava mais funcionando, a Globo agora aposta na tática de transformar o “ex-brother” em bode expiatório. E o circo continua…

Anúncios

Uma resposta para “BBBafo

  1. Pingback: Estupro no BBB, Participa Quem Quer, Essência do Político. « Cabana de Inverno – Sociedade, Ideologia, Crítica Social, Feminismo, Machismo, Socialismo, Capitalismo, Anarquismo, Vegetarianismo, Comunismo, Marxismo, Slavoj Zizek, Louis Althus

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s